Greve de ônibus em Santo André segue por tempo indeterminado

ABCD MaiorEntretenimento 0 Comentários
Greve de ônibus em Santo André segue por tempo indeterminado

Os motoristas e cobradores de 100 veículos das empresas de ônibus Viação São José e Guarará que atendem a cidade de Santo André e São Caetano decidiram manter a greve por tempo indeterminado no final na manhã desta terça-feira (22/09). A decisão ocorreu, após a reunião entre os funcionários, representantes do Sintetra (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Rodoviários e Anexos) e das empresas. Não houve acordo entre as partes. A paralisação, que atinge 63 mil passageiros, ocorre devido a irregularidades nas empresas, entre as quais, salário atrasado.

“Vamos manter a greve, porque ele não apresentou nada. Deu canseira na gente, enrolou, saiu da sala várias vezes e por fim quando voltou, pediu que apresentássemos a pauta, que já mandamos há quatro meses e teve até audiência no Ministério do Trabalho”, desabafou o presidente do Sintetra, Francisco Mendes da Silva, o Chicão. As duas empresas são comandadas pelo mesmo empresário. Sem proposta ou acordo, o sindicato decidiu com os trabalhadores manter a greve e realizar uma nova assembleia às 17h na sede do sindicato em Santo André. “Se até lá nada mudar, a greve continua”, assegurou Chicão.

De acordo com o Sintetra, os motivos da paralisação são várias irregularidades que vem acontecendo nas duas empresas. A pauta contém 11 itens, entre as quais, discriminação e perseguição de funcionários, falta de depósito do fundo de garantia, falta de manutenção dos ônibus, desvio de função, a demissão de um trabalhador que tem estabilidade por integrar a Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), além de salários atrasados. “Os ônibus estão em péssimo estado, roda caindo, carro sem a tampa de combustível ou com óleo derramando. Sem falar do desvio de função. Há companheiro que trabalha como motorista há sete meses, mas ganha como cobrador”, relatou Chicão.

Sobre o trabalhador que integra a Cipa e tem estabilidade, mas foi demitido na última segunda-feira (21/09), o Sintetra decidiu que pedirá a reintegração dele judicialmente. “O dono da empresa diz que a empresa é dele e por isso, manda embora quem ele quiser. Mas se a pessoa tem estabilidade, não é bem assim”, explicou o presidente do Sintetra.

GREVE DE 100%

Conforme o Sintetra, a greve paralisou 100% da frota das duas empresas que operam 18 linhas, sendo 15 municipais da empresa Guarará e três intermunicipais que fazem a ligação Santo André e São Caetano, da empresa Viação São José. “Não teve piquete ou depredação, ninguém está aqui obrigando a turma a não sair, todos estão consciente do porque estamos em greve”, analisou Chicão. A paralisação se iniciou as 2h da madrugada desta terça. “O usuário não pode sofrer, só que infelzmente a única arma do trabalhador é a greve”, finalizou o presidente do sindicato. O Sintetra ainda revelou que irá procurar ajuda da Prefeitura para intermediar o caso.

A reportagem procurou as empresas Guarará e Viação São José, mas não conseguiu contato com nenhuma delas até a publicação desta reportagem.

Comente esta matéria! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!