É hora de começar a fazer o planejamento para 2019
17 de setembro de 2018
12 frases de Steve Jobs que vão tornar seu negócio e sua vida mais produtivos
10 de outubro de 2018
Exibir tudo

Outubro Rosa: previna-se contra o câncer de mama

Durante todo o mês de outubro, monumentos no Brasil e em todo o mundo, assim como shoppings e edifícios comerciais ganharão uma nova iluminação externa, com luzes rosa. A medida visa chamar a atenção para a campanha “Outubro Rosa”, cujo mote é a conscientização sobre a importância da prevenção do câncer de mama e vai até o fim do mês, com ações diversas. Surgido nos Estados Unidos, na década de 90, o movimento se justifica por conta dos números alarmantes.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer de mama é o tipo mais comum e também o mais letal, sendo a segunda causa principal de mortes de mulheres latino-americanas, na faixa dos 20 aos 59 anos. Em todo há cerca de 2,1 milhões de casos, sendo 85,6 mil somente no Brasil. A boa notícia é que, apesar de mortal, quando diagnosticado precocemente a chance de cura é de 95%, já quando descoberto mais tarde a taxa cai para 50%.

Dois importantes alertas

Embora a OMS afirme que a faixa etária de maior risco é a compreendida entre os 50 e 69 anos e que a mamografia deva passar a ser um exame de rotina somente a partir dos 40 anos, como preconiza a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), é cada vez maior a incidência de casos de câncer de mama em mulheres na faixa dos 30 anos ou menos. No entanto, os médicos e pesquisadores ainda não sabem a causa exata deste aumento.

Outro ponto importante é que o câncer de mama também pode afetar os homens já que eles também possuem tecido mamário, local de origem da neoplasia. Apesar de raro, sendo cerca de 100 vezes menos comum e a chance de um homem ter a doença ser de 1 em 1.000, ainda assim é importante estar atento aos sintomas. Estes, por sua vez, são comuns tanto em homens quanto em mulheres e incluem:

  • Nódulo, espessamento ou inflamação em uma área da mama
  • Alteração no tamanho ou formato das mamas
  • Retração da pele ou do mamilo
  • Sangramento ou manchas de sangue no mamilo
  • Secreção no mamilo que não seja de leite materno
  • Erupção, vermelhidão ou descamação do mamilo ou área ao redor
  • Inchaço ou nódulo na axila

Em qualquer tipo de câncer, a melhor forma é a realização de exames periódicos de rotina. Já no caso do câncer de mama, o autoexame é um auxiliar na detecção precoce da doença. Veja aqui como fazer o autoexame. Lembre-se que a prevenção é sempre o melhor remédio, independentemente da doença.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.